Artigos
Câmara de Bocaina do Sul
Câmara de Campo Belo do Sul
Câmara de Cerro Negro
Câmara de Otacílio Costa
Câmara de Rio Rufino
Câmara de São José do Cerrito
Câmara de Urubici
Câmara de Urupema
Câmara do Painel
Coluna DR.Manoel
Cultura
Editais
Editorial
Educação
Esportes
Estamos de Olho
Fique Sabendo
Geral
Meio Ambiente
Negócios
O Tema é...
Polícia
Política
Saúde
Tecnologia
Trânsito
 

Manifesto por segurança reúne ao menos 1500 pessoas
Cadastrado em: 3/3/2013

Tamanho da letra

| Campo Belo do Sul |

O sol escaldante não espantou os manifestantes que empunhavam faixas e cartazes pedindo basta a violência, a impunidade e a injustiça, na tarde desta terça-feira em Campo Belo do Sul. A manifestação de protesto pelo assassinato de Seraselia Neis da Silva, 74 anos e sua filha, Marlene Catarina Pletsch, 52 anos, ocorrido quarta-feira da semana passada mobilizou ao menos 1.500 pessoas e levou até o comércio local a fechar as portas.
Crianças e idosos se misturavam entre os que pediam justiça. A multidão de manifestantes saiu da praça da Cacimba, passou em frente à prefeitura, Fórum, Câmara de Vereadores, Delegacia da Polícia Militar, Igreja Matriz, onde fizeram Oração da Paz, em frente ao Colégio Estadual Major Otacílio Couto, em frente à Delegacia da Polícia Civil e retornou à praça.
Em silêncio, a caminhada durou cerca de uma hora e contou com manifestantes até de Cerro Negro, que apoiaram a iniciativa dos moradores de Campo Belo do Sul. Lauzina Furtado Pucci presidente da Associação Mulheres Cavalarianas, foi quem mobilizou a comunidade. “É hora de dar um basta à violência e a impunidade. A comunidade está amedrontada e se sente refém da insegurança, por isso a iniciativa dessa manifestação”, disse a mulher.
Segundo ela, Marlene era integrante do grupo de Cavalarianas e uma pessoa muito ativa na comunidade. O prefeito padre Edilson Joé de Souza caminhou junto com a multidão e disse confiar na polícia para elucidar os crimes. O que informaram alguns manifestantes é que, na mesma região onde ocorreram os crimes semana passada, há registro de ao menos outros seis crimes nos últimos anos. E apenas um caso foi elucidado, o do casal de idosos mortos em setembro de 2012.
A região fica entre os limites de Campo Belo do Sul, Cerro Negro, São José do Cerrito e Lages. Há diversos acessos e rotas de fugas nesta região, além de vários registros de furto de gado.

Fonte: Texto e Foto: Onéris Lopes

Compartilhe esta página: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no MySpace

 

Nome:
E-mail:
 
 
ANO 13 - Nº 164 - SETEMBRO / OUTUBRO 2014
nike shox hogan scarpe calcio Tiffany christian louboutin Scarpe Adidas superstar Scarpe Reebok Adidas Scarpe nike sb Scarpe nike air force air jordan adidas scarpe Tacchi Scarpe da donna Scarpe Scarpe Adidas adidas Scarpe Scarpe Scarpe hogan oakley nike air presto new balance nike air max adidas Scarpe nike free
Todos os direitos reservados à Jornal O Palanque - Produzido por WLSistemas
nike shox hogan scarpe calcio Tiffany christian louboutin Scarpe Adidas superstar Scarpe Reebok Adidas Scarpe nike sb Scarpe nike air force air jordan adidas