Artigos
Câmara de Bocaina do Sul
Câmara de Campo Belo do Sul
Câmara de Cerro Negro
Câmara de Otacílio Costa
Câmara de Rio Rufino
Câmara de São José do Cerrito
Câmara de Urubici
Câmara de Urupema
Câmara do Painel
Coluna DR.Manoel
Cultura
Editais
Editorial
Educação
Esportes
Estamos de Olho
Fique Sabendo
Geral
Meio Ambiente
Negócios
O Tema é...
Polícia
Política
Saúde
Tecnologia
Trânsito
 

Propostas para o Plano dos Direitos da Criança e do Adolescente são apresentadas em Lages
Cadastrado em: 28/6/2013

Tamanho da letra

| Lages |

As propostas da região de Lages para a elaboração do Plano Estadual dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes foram apresentadas na tarde desta quinta-feira, 27, durante o 2º Encontro dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente. O evento ocorreu no Sesc – Pousada Rural, em Lages.
Dentre as proposições, estão o fortalecimento dos conselhos de direito e tutelares num programa de capacitação articulado com as Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) e associações de municípios com a implantação da escola de conselhos; a criação de protocolo de atendimento nos municípios; a criação de mecanismos de participação de crianças e adolescentes na elaboração do plano; e plebiscito eletrônico – consulta pública sobre os temas relacionados às crianças e adolescentes.
Outros quatro encontros estão previstos para este ano: em Chapecó, Joinville, Forquilhinha e Balneário Camboriú. O primeiro foi realizado em Florianópolis. Destes encontros também sairão propostas para a construção do plano. Os encontros são financiados com recursos do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) estadual de acordo com o Plano de Ação e Aplicação de recursos do fundo em 2013.
Durante a abertura do evento, realizada na manhã desta quinta-feira, 27, o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), João José Cândido da Silva, destacou que, por meio destes encontros, o governo do Estado junto com o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca) está cumprindo uma das deliberações da Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente que é a de construir o Plano Estadual dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes.
“É importante que seja construído com a participação de todos, de forma intersetorial, para que possamos juntos elaborar um plano que atenda às necessidades de crianças e adolescentes, que integram as famílias e que construirão suas próprias famílias no futuro”, destacou o secretário.
O secretário de Desenvolvimento Regional (SDR) de Lages, Gabriel Ribeiro, reforçou que encontros como este contribuem para o fortalecimento das ações voltadas para as crianças e adolescentes. “A discussão é fundamental para que possamos avançar na construção do plano”, afirmou.
A coordenadora do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, Iza Maria do Rosário Andrade ressaltou que a participação de todos vai assegurar que o plano seja elaborado com responsabilidade e que garanta efetivamente os direitos das crianças e dos adolescentes. “Com a articulação de todos os envolvidos, vamos fortalecer o sistema que atende o público infanto juvenil catarinense”, completou.
Participaram ainda do encontro o presidente da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), padre Edilson Sousa; o secretário municipal de Assisstência Social de Lages, José Amarildo de Farias; técnicos das áreas de assistência social, psicologia, polícia civil; conselhos de direitos, conselhos tutelares e outros atores.
Sistema de garantias - O sistema de garantia de direitos é formado por representantes do Poder Judiciário, Ministério Público, profissionais como psicólogos, assistentes sociais e operadores da Justiça, advogados, Defensoria Pública, Segurança Pública, Conselhos de Direito da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar, Fóruns e Associações; além das Secretarias de Estado que integram o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca).
O Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente é baseado em três eixos: Defesa dos Direitos Humanos; Promoção dos Direitos; e Controle e Efetivação dos Direitos. O primeiro trata da atuação dos órgãos públicos Judiciais; Ministério Público, especialmente as Promotorias de Justiça, as Procuradorias Gerais de Justiça; Defensorias Públicas; Advocacia Geral da União e as Procuradorias Gerais dos Estados; Polícias; Conselhos Tutelares; Ouvidorias e Entidades de Defesa De Direitos Humanos que devem prestar proteção jurídico-social.
Já a promoção dos direitos inclui a garantia dos direitos humanos para crianças e adolescentes por meio de serviços e programas das políticas públicas, como políticas sociais; serviços e programas de proteção de direitos humanos e serviços e programas de medidas socioeducativas e semelhantes.
O controle e efetivação do direito devem ser realizados por meio dos conselhos dos direitos de crianças e adolescentes; conselhos setoriais de formulação e controle de políticas públicas; e dos órgãos e poderes de controle interno e externo definidos na Constituição Federal. Além disso, o controle social também é exercido pela sociedade civil.

Fonte: Fábio Ramos

Compartilhe esta página: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no MySpace

 

Nome:
E-mail:
 
 
ANO 13 - Nº 164 - SETEMBRO / OUTUBRO 2014
nike shox hogan scarpe calcio Tiffany christian louboutin Scarpe Adidas superstar Scarpe Reebok Adidas Scarpe nike sb Scarpe nike air force air jordan adidas scarpe Tacchi Scarpe da donna Scarpe Scarpe Adidas adidas Scarpe Scarpe Scarpe hogan oakley nike air presto new balance nike air max adidas Scarpe nike free
Todos os direitos reservados à Jornal O Palanque - Produzido por WLSistemas
nike shox hogan scarpe calcio Tiffany christian louboutin Scarpe Adidas superstar Scarpe Reebok Adidas Scarpe nike sb Scarpe nike air force air jordan adidas