Artigos
Câmara de Bocaina do Sul
Câmara de Campo Belo do Sul
Câmara de Cerro Negro
Câmara de Otacílio Costa
Câmara de Rio Rufino
Câmara de São José do Cerrito
Câmara de Urubici
Câmara de Urupema
Câmara do Painel
Coluna DR.Manoel
Cultura
Editais
Editorial
Educação
Esportes
Estamos de Olho
Fique Sabendo
Geral
Meio Ambiente
Negócios
O Tema é...
Polícia
Política
Saúde
Tecnologia
Trânsito
 

Novembro Azul, uma lota em prol da prevenção e contra o preconceito
Cadastrado em: 14/11/2013

Tamanho da letra

| Lages |

Depois de um outubro cor de rosa no combate ao câncer de mama, chegou a vez dos homens. A campanha Novembro Azul é voltada para lembrar o público masculino da importância em realizar consultas rotineiras ao médico e, principalmente, vencer o preconceito machista. Um dos focos é alertar sobre o câncer de próstata, o segundo mais frequente neles.
Conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca), aproximadamente 62% dos casos de câncer de próstata diagnosticados no mundo acometem pacientes com 65 anos ou mais. No Brasil, o risco estimado é de 62 novos casos a cada 100 mil homens. Esta incidência pode diminuir caso sejam seguidas as recomendações das Sociedades Brasileiras de Urologia e Oncologia Clínica (SBU e SBOC). Elas orientam que todo homem, a partir dos 45 anos, deve realizar o teste Antígeno Prostático Específico (PSA) e o de toque retal ao menos uma vez a cada doze meses. Para aqueles com histórico de câncer de próstata na família, a idade inicial deve ser a partir dos 40 anos.
De acordo com o médico oncologista Marcelo Ceron, da Le Santé - Centro Avançado em Oncologia de Lages, estas medidas proporcionam um diagnóstico precoce e podem aumentar significativamente as chances de cura. O especialista alerta que o exame de sangue não substitui o de toque. “É preciso fazer os dois porque um complementa o outro”, reforça Ceron. Há situações em que o câncer é detectado pelo toque e outras em que o diagnóstico é descoberto na realização do PSA.
Quando a doença é diagnosticada no começo, há 90% de possibilidade de cura. Ao ser descoberta em um estágio mais avançado, a evolução do quadro pode ser até fatal. Alguns sintomas podem ajudar a identificar a doença ainda na fase inicial: dificuldade em urinar, presença de sangue na urina e vontade de urinar com mais frequência. “Os sintomas não significam, necessariamente, a presença de câncer. Enfermidades benignas podem causar isso também”, informa o oncologista Marcelo Ceron.
Além disso, algumas pesquisas mostram evidências de que a alimentação rica em gordura, o sedentarismo e a falta de exercício físico pode aumentar o risco de desenvolvimento do câncer de próstata, lembra o oncologista. Em contrapartida, dietas ricas em vegetais, vitaminas D e E, licopeno e Ômega-3 aparecem como fatores protetores.

Fonte: Puel Assessoria de Imprensa

Compartilhe esta página: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no MySpace

 

Nome:
E-mail:
 
 
ANO 13 - Nº 164 - SETEMBRO / OUTUBRO 2014
nike shox hogan scarpe calcio Tiffany christian louboutin Scarpe Adidas superstar Scarpe Reebok Adidas Scarpe nike sb Scarpe nike air force air jordan adidas scarpe Tacchi Scarpe da donna Scarpe Scarpe Adidas adidas Scarpe Scarpe Scarpe hogan oakley nike air presto new balance nike air max adidas Scarpe nike free
Todos os direitos reservados à Jornal O Palanque - Produzido por WLSistemas
nike shox hogan scarpe calcio Tiffany christian louboutin Scarpe Adidas superstar Scarpe Reebok Adidas Scarpe nike sb Scarpe nike air force air jordan adidas